quarta-feira, 2 de abril de 2014

Dicas de estudo dadas por Olavo de Carvalho


Em 2004 um jovem estava sem rumo. Mandou então um e-mail para o filósofo Olavo de Carvalho pedindo-lhe dicas. E o e-mail que ele enviou em resposta é um verdadeiro guia de honestidade intelectual:
Prezado amigo, De louco para louco, vamos direto ao assunto: Não adianta estudar muito. Aristóteles dizia que a inteligência deve ser exercitada com moderação e constância. O truque é:

1 - Estudar todo dia um pouco.

2 - Não estudar nada sem um interesse total e absorvente.

3 - Ler devagar, com lápis na mão, e não deixar passar uma palavra desconhecida, uma frase malcompreendida.

4 - Ler somente os livros essenciais de cada área, sem perder tempo com obras de interesse periférico.

5 - Domine pelo menos três idiomas (ler e escrever -- conversação é para turista).Quanto a seleção de livros, estes são indispensáveis e, por eles, você chegará aos outros:

1 - Otto Maria Carpeaux, História da Literatura Ocidental (leia pela ordem, anotando cada autor importante citado e fazendo a lista dos livros que vai ler pelos próximos dez anos).

2 - Frederick Copleston, A History of Philosophy (idem)

3 - Eric Voegelin, Autobiographical Reflections (idem)

4 - Georges Gusgorf, Introduction aux Sciences Humaines.

5 - Seyyed Hossein Nasr, Knowledge and the Sacred.

6 - Max Friedländer, On Art and Connoiseurship.

7 - Pitirim A. Sorokin, Novas Teorias Sociológicas.

8 - Leo Strauss and Joseph Cropsey, History of Political Philosophy.

9 - Otto Maria Carpeaux, Uma nova história da Música.

Os estrangeiros talvez você encontre pelo site www.bookfinder.com. Estou-lhe enviando em arquivo anexo um manual da vida intelectual (A vida intelectual, A. D.Sertillanges). Leia e pratique. Se isso não der certo, nada mais poderá dar.

Um abração do Olavo de Carvalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário