domingo, 2 de março de 2014

Rússia sob pressão da comunidade internacional

Ucrânia pediu uma reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU para que se possa agir rapidamente e deter a agressão russa na Crimeia.
Vladimir Putin argumenta que a Rússia deve proteger os seus interesses e prepara-se para enviar mais militares para a península onde se encontram já 15 mil soldados.
No conselho de segurança o embaixador russo diz que “até agora a decisão sobre o uso de forças militares na Ucrânia não foi ainda assinada pelo presidente da Federação Russa, foi apenas aprovada pelos Senadores”.
Os EUA pedem a saída imediata do contingente russo da região e acusam Moscovo de violar os compromissos internacionais.
A representante permanente dos EUA nas Nações Unidas, Samantha Power declarou que “ as ações falam mais alto que as palavras. A Duma agiu para autorizar o uso da força militar na Ucrânia. Isto é tão perigoso como é desestabilizador. Está na hora da intervenção russa na Ucrânia acabar”.
A equipa de segurança nacional dde Barack Obama reuniu para estudar possíveis medidas . Antes da reunião na Casa Branca, o secretário norte-americano de Defesa, Chuck Hagel, falou por telefone com seu homólogo russo, Serguei Shoigu, numa tentativa de Washington manter a pressão sobre Moscovo.
Fonte: euronews

Nenhum comentário:

Postar um comentário