segunda-feira, 24 de março de 2014

Líderes comunitários organizam protestos e ataques contra PMs

O GLOBO

Polícia investiga ainda grupos com motivações políticas, que seriam pagos para atuar contra as UPPs



PMs fazem operação na Estrada do Itararé, no Alemão: eles dizem que têm sido hostilizados por moradores Marcelo Theobald / Agência O Globo (11-2-2014)

RIO — Uma investigação da Polícia Civil identificou líderes comunitários dos complexos da Penha e do Alemão atuando na organização de protestos e ataques a PMs das UPPs, principal política de segurança pública do governo do estado. Pelo menos um pode ter a prisão pedida nos próximos dias, acusado de agir associado a antigos chefes do tráfico das comunidades pacificadas. Ele seria o elo entre bandidos que desejam retomar o controle das favelas e moradores insatisfeitos com a presença da polícia. Os nomes são mantidos em sigilo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário