domingo, 23 de março de 2014

Grupos islamitas reiteram chamado para assassinar presidente da França

 
AFP/ArquivosJacques Demarthon
 
Grupos jihadistas reiteraram o chamado para assassinar o presidente francês, François Hollande, em represália pelas recentes intervenções da França na África, noticiou neste domingo o site de monitoramento do terrorismo SITE.
O al-Minbar Jihadi Media Network, site islamita vinculado à Al Qaeda, convocou os muçulmanos a praticar ataques na França e contra interesses franceses em qualquer parte do mundo, em apoio aos islamitas da República Centro-africana e do Mali.
O fórum online do site tem 22 mensagens, um vídeo, um artigo e um poema promovendo a campanha contra a França, iniciada neste mês, com convocações para matar Hollande e praticar atentados terroristas no país europeu.
"Convocamos nossos lobos solitários na França a assassinar o presidente" francês, "aterrorizar seu governo maldito e bombardeá-los e assustá-los como apoio às pessoas vulneráveis da República Centro-africana", diz uma mensagem de 9 de março.
"Nem Hollande, nem seus soldados conhecerão a paz na França enquanto os muçulmanos do Mali e da República Centro-africana não puderem viver corretamente em seu país", acrescentou.
"Não é a primeira vez que recebo ameaças", afirmou Hollande dias atrás, em resposta a estes chamados.
A França enviou tropas para o Mali em janeiro do ano passado para expulsar grupos islamitas radicais do norte do país e dispõe de cerca de 2.000 soldados na República Centro-africana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário