terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Vai acontecer uma guerra civil no Brasil, com data e hora marcada

Por Gelio Fregapani


Com a economia declinante em função da corrupção, da má administração e da sabotagem da oligarquia financeira internacional, a população está descontente. As invasões indígenas, do MST e quilombolas afastam os produtores rurais do Governo.

A falta de Segurança Pública aliena a população urbana, que desesperada com a simpatia governamental pelos malfeitores começa a fazer justiça pelas próprias mãos. A rendição da Dilma às exigências internacionais, as incríveis doações à países estrangeiros irritam a todos que pensam no bem do País.

A condescendência com a corrupção e as provocações inconsequentes às Forças Armadas criam um clima fértil até para um movimento militar. Realmente o País está mal mas, ainda pode piorar, aliás vai piorar.

Certamente, o STF libertará os mensaleiros, cuja prisão havia lavado a alma de significativa parte do povo. Breve o Min. Lewandowisky assumirá a presidência do STF causando a perda dos últimos pontos de esperança na Justiça.

O MST anuncia que passará a fazer invasões urbanas (Carnaval Vermelho) e o entrar nas residências, incendiará até a pacata e acovardada classe média.

O banditismo generalizado atinge também a classe baixa, que desprotegida, já anseia pela repressão.

Em todos os segmentos sociais existe a sensação que cada um só pode contar com sua própria segurança e os linchamentos de bandidos se espalham.

O cenário está pronto, agora a dois passos da guerra civil.

Com a Pátria dividida em etnias hostis e posições políticas irreconciliáveis e radicalizadas, pouca energia sobrará para a defesa dos interesses nacionais e tudo indica que as diferentes facções políticas procurarão apoio externo para suas pretensões, causando sério risco até para a unidade nacional.

É bom ficar alerta.


Gelio Fregapani é escritor e Coronel da Reserva do EB, atuou na área do serviço de inteligência na região Amazônica, elaborou relatórios como o do GTAM, Grupo de Trabalho da Amazônia.

Um comentário:

  1. Primeiro o pão e circo » carnaval e copa do mundo« (O brasileiro agradece) depois sim, a corja toda irá pensar no que fazer com este país digno de pena; vamos primeiro da "alegria" para os trouxas.

    ResponderExcluir