quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

QUAL SERÁ O PREÇO PARA NÃO INVESTIGAR PROPINODUTO DA PETROBRAS?


DEPUTADO HENRIQUE EDUARDO ALVES FAZ JOGO DO PT E ‘BLOCÃO’ FRACASSA LOGO NA ESTREIA

DIÁRIO DO PODER






Fracassou logo na estreia o “blocão” formado por oito partidos – sete da base aliada – para pressionar o governo por emendas parlamentares, pela aprovação de projetos de seu interesse e por cargos no governo. O grupo decidiu apoiar um requerimento da oposição para enviar uma comissão externa de deputados à Holanda para acompanhar investigações sobre um caso de pagamento de propina no qual a Petrobras é citada. 

Após o PT iniciar uma obstrução à proposta, o presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), um dos idealizadores do grupo, retirou de ofício o requerimento, provocando protestos da maioria dos parlamentares, que decidiram impedir a votação de outras propostas.

A comissão apoiada pelos descontentes era para enviar um grupo de parlamentares para tentar obter informações sobre denúncias contra a Petrobras. Investigação na Holanda apura se a empresa SBM pagou propina a funcionários da estatal brasileira em negócios envolvendo a compra de plataformas. Isolado, o PT comandou um movimento de obstrução na tentativa de impedir a aprovação. Alves decidiu então retirar a proposta da pauta devido à falta de acordo.

Os parlamentares do blocão pretendem agora discutir novas linhas de atuação depois do Carnaval. Uma 
delas seria encampar a proposta do PP, que suspende uma resolução da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) que desobrigou distribuidoras de ressarcir consumidores por um erro nas contas de luz no período de 2002 a 2009. A conta é estimada em R$ 7 bilhões e com a queda da resolução a devolução poderá ser feita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário