quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Petrobras também financiou terroristas do MST com R$ 650 mil. Gilberto Carvalho promete mais dinheiro para os red bloc.



Gilberto Carvalho na feira fake que recebeu R$ 1,6 milhão da Caixa, BNDES e Petrobras.

Se o MST não fosse uma organização terrorista, teria CNPJ. Não tem. A grande especialidade do MST é laranja. ONG "laranja". Tem várias à sua volta para receber dinheiro público, que é repassado aos terroristas do MST. Veja matéria do Estadão.

A Petrobras confirmou o patrocínio de R$ 650 mil ao MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) para a realização de uma feira para promover a produção realizada em assentamentos rurais da reforma agrária, que fez parte do 6º Congresso Nacional do MST, ocorrido de 10 a 14 de fevereiro em Brasília.

A informação veio à tona na edição de ontem do jornal "O Estado de S. Paulo". Em nota, a Petrobras informou que não houve patrocínio ao 6° Congresso do MST, mas sim à Mostra Nacional de Cultura Camponesa, que era uma feira com produtos orgânicos provenientes de agricultura familiar que ficava do lado de fora do ginásio Nilson Nelson, onde ocorriam os discursos políticos do congresso. Segundo a Petrobras, esse tipo de patrocínio dispensa licitações.

A feira foi organizada pela Abrapo (Associação Brasil Popular), entidade ligada ao MST. O evento ficou marcado por uma marcha de ao menos 15.000 pessoas por Brasília que terminou em confronto entre a PM e militantes do movimento. Segundo a polícia, 32 pessoas ficaram feridas, das quais 30 eram policiais. Houve, ainda, uma tentativa de invasão ao prédio do STF (Supremo Tribunal Federal), que teve que suspender a sessão durante o tumulto.

Após o ato, a presidente Dilma Rousseff recebeu representantes do MST e ganhou do grupo uma cesta de produtos apresentados na feira patrocinada pela Petrobras e outras estatais. O evento contou também com o patrocínio do BNDES e da Caixa Econômica Federal, que doaram outros R$ 600 mil.

A mão esquerda e obscura de Lula, o ministro Gilberto Carvalho, saiu em defesa do MST. Foi ele que, depois dos atos terroristas contra o STF e o Palácio do Planalto, marcou a visita dos criminosos à Presidente Dilma. Vejam o que ele declarou:

"Nós repelimos qualquer tentativa de dizer que nós estamos financiando a baderna e a violência. A violência que acabou ocorrendo na Praça dos Três Poderes não foi provocada, insisto, por lideranças do MST que, pelo contrário, tiveram atuação importante para diminuir o impacto do confronto que acabou ocorrendo por razões que não quero aqui comentar".

Ele insiste em ir contra as imagens de TV, tentando culpar a Polícia Militar do Distrito Federal pelo início do conflito. Uma mentira repetida mil vezes vira verdade, no ideário deste esquerdista nojento, sempre envolvido em todo o tipo de ataque ao estado de Direito. Vejam, abaixo, quem começou o conflito. E vejam Gilberto Carvalho confessando que quem começou o conflito foi o MST, o que ele nega agora. Ele diz: " veio uma molecada na frente. Isso faz parte".

Nenhum comentário:

Postar um comentário