segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Não vai ter Copa? Infelizmente, terão Copa do Mundo, protestos e eleições presidenciais...

A taça é a única coisa incerta, mas quem realmente liga?

Nunca a imprensa internacional revelou tanta podridão, tanto escândalo.
A referida matéria está "inacessível" no Brasil.
A imprensa tupiniquim OCULTA isso do povo alienado e BURRO do Brasil.

A edição da revista francesa, FRANCE FOOTBALL, de 28/01/14 (veja a capa http://www.relay.com/france-football-mardi/peur-sur-le-mondial-numero-3537-sport-66234-21.html) trouxe a capa toda escura, onde se lê "Peur sur le Mondial" (algo como: "Medo do Mundial"). Na letra "O" colocaram uma tarja negra. O subtítulo diz: "Atingido por crise econômica e social, o Brasil está longe de ser o paraíso imaginado pela FIFA para organizar uma Copa do Mundo; a menos de 5 meses do mundial, o país é uma terrível fonte de angústia".



ALGUNS FATOS DIVULGADOS:

- A FIFA não pediu ao Brasil para sediar a Copa, foi o Brasil que fez a proposta;
- A corrupção no Brasil é endêmica;
- A burocracia é cultural, tudo precisa ser carimbado, gerando milhões aos cartórios;
- Tudo se desenvolve à base de propinas.
- O alto escalão do governo anterior está preso por corrupção, mas artistas fazem campanhas para recolher dinheiro e inocentá-los.
- Hoje, tudo que acontece de errado no Brasil, a culpa é da FIFA; antes era dos EUA e já foi de Portugal; o brasileiro nunca se sente culpado de nada;
- O brasileiro dá mais importância ao futebol do que à política;
- A carga tributária do país é altíssima: maior do que a da França;
- Os serviços públicos são péssimos, comparáveis aos do Congo;
- A Presidente brasileira parece estar alienada da realidade e diz que será o melhor mundial de todos os tempos: melhor que o do Japão, dos EUA, da França, da Alemanha.
- Enquanto ela pensa assim, a FIFA fala em maior erro estratégico da história da instituição;
- Em 2013, os brasileiros saíram às ruas para se manifestar: pela primeira vez se viu movimento tão grande no país acostumado à inércia. Mas o governo considerou os protestos como badernas e reprimiu o movimento com violência. Foram 2 mortos, mais de 2 mil feridos, mais de 2 mil prisões. Ninguém responsabilizado...
  
MAIS FATOS SOBRE O BRASIL
  
OBRAS:

- O Brasil foi o país que teve mais tempo na história de todos os mundiais para prepará-lo: 7 anos, mas foi o mais atrasado.
- O Francês Jérome Valcke, secretário geral da FIFA criticou o Brasil pelos atrasos. O governo brasileiro disse que não conversaria mais com Jérome Valcke;
- A França, que teve apenas três anos, finalizou as obras um ano e 2 meses antes;
- A África do Sul teve 5 anos e terminou com 5 meses de antecedência;
- A pouco mais de 3 meses da Copa, o Brasil ainda precisa completar mais de 15% do previsto;
- O custo do "Stade de France" foi de 280 milhões de Euros (o mais caro da França), uma vergonha se comparado ao "Olimpiastadium" sede da final da Copa da Alemanha em 2006, que consumiu menos de 140 milhões de Euros;
- Mas perto do Brasil, isso é nada: cada estádio custou, em média, meio bilhão de euros, grande parte financiado com recursos públicos, por mais que o governo alegue ter usado recursos privados;
- As empreiteiras ganham muito e há muita corrupção para os políticos;
- Na França, os Estádios são multi-uso, servem para competições olímpicas, jogos de rugby e são centro de lazer, com lojas e restaurantes nos dias da semana. No Brasil são só para jogos;
- Em São Paulo, há 2 estádios, Morumbi e Pacaembú, mas construíram um terceiro estádio (Itaquerão), a 23km do centro da cidade e sem metrô até lá;
- O ex-presidente Lula, torcedor do Corinthians, empenhou-se pessoalmente na construção desse estádio. Exceto seus correligionários, ninguém acredita que ele foi movido por amor ao "Timão". Lula é amigo pessoal de Marcelo Bahia, diretor da Odebrecht, vencedora da licitação. O novo estádio tinha previsão de custo inicial de 300 milhões de Euros, mas já ultrapassou o valor de 500 milhões, um dos mais altos da história;
- A atual presidente garantiu que faria um trem-bala, nos moldes do TGV Francês, interligando quatro cidades-sede: SP-RJ-BH-Brasilia. A promessa está gravada em redes sociais;
- Em 2009 foram aprovados 13 bilhões de Euros no PAC, uma soma gigantesca de dinheiro, suficiente para construir um TGV de Paris a Cabul, no Afeganistão. Nunca se viu orçamento tão alto;
- Nenhuma das cidades-sede tem metrô até o aeroporto;
- Para os taxistas não há cursos de inglês financiados pelo governo, mas parece que para as prostitutas, sim;
- Metrôs não funcionam bem, não cobrem nem 10% das cidades ou simplesmente não existem;
- O sistema de ônibus é complicadíssimo e ineficiente;
- O aeroporto da imensa cidade de São Paulo tem capacidade de receber vôos inferior ao aeroporto de Orly;
- Os preços de passagens aéreas dispararam. Por trajetos de 400km chegam a cobrar 1.000 Euros, ida-e-volta;
- Alugar carros é caríssimo;
- Faixa de pedestre não serve para nada, não espere que os carros parem. Atropelam, matam e fogem;
- Apesar do Brasil ser auto-suficiente em petróleo e estar do lado de países da OPEP, como Venezuela e Equador, a gasolina é uma das mais caras do mundo, e de péssima qualidade, misturada com etanol e solvente de borracha. E inexiste fiscalização nos postos.

 SAÚDE:

- Nos últimos 10 anos o número de leitos em hospitais públicos caiu 15%. O Brasil importou médicos de Cuba, já que não tem competência para formar médicos no próprio país. Acredite: existe um programa governamental para isso;
- O Brasil gasta apenas 4% do seu PIB com saúde e 12% com pagamentos de funcionários públicos. Nos últimos anos o gasto com funcionários cresceu. E com saúde, encolheu;
- A França gasta 12% com saúde e 4% com funcionalismo.

 HOSPEDAGEM:

- Paris é a cidade mais visitada do mundo, com quase 20 milhões de turistas / ano. São Paulo é menos visitada que a pequena Benidorm na Espanha, ou que a cinza Varsóvia, na Polônia ou a poluída Chenzuen na China. Perde também para Buenos Aires, Cuzco e outras cidades sul-americanas;
- Está na 68ª posição das "mais visitadas" do mundo. No entanto, um hotel em São Paulo custa, em média 40%, a mais do que se hospedar em um equivalente em Paris;
- Leve adaptador de tomada. O Brasil adotou um sistema que só existe lá, gerando milhões para algumas empresas.

TELECOMUNICAÇÕES:

- Minuto de celular mais caro do mundo. O sinal é péssimo: um dos piores do mundo. 4G não existe na maioria das cidades;
- A internet é lenta e caríssima. Para o Brasil chegar ao padrão do Iraque deveria dobrar o investimento em banda larga.

SEGURANÇA:

- No Brasil há mais assassinatos que na Palestina, no Afeganistão, Síria e no Iraque JUNTOS;
- No Brasil há mais assassinatos que em toda a AMÉRICA DO NORTE + EUROPA + JAPÃO + OCEANIA;
- A guerra do Vietnã matou 50.000 pessoas em 7 anos. No Brasil se mata a mesma quantidade em um ano;
- Ano passado foram 50.177 segundo o governo; segundo ONGs, superam 63.000 mortes;
- Todo brasileiro conhece alguém que foi assassinado;
- Não leve o cartão de crédito: você pode ser vítima de uma espécie de sequestro "relâmpago";
- Não use relógios, máquinas fotográficas, celulares, pulseiras, brincos, colares, anéis, bolsas caras, bonés caros, óculos caros, tênis caro, etc... vista-se da forma mais simples possível;
- Não ande pelas ruas após as 22hs;
- Só faça câmbio em bancos ou casas autorizadas. Existe uma grande quantidade de moeda falsa e estrangeiros são alvo fácil.

CONCLUSÃO:

- O que falta no Brasil é educação. Os números são assustadores, mesmo quando comparados com seus vizinhos sul americanos;
- O Brasil tem uma porcentagem de universitários menor que o Paraguai;
- A Argentina tem 5 prêmios Nobel, a Colômbia 4, o Chile 3, a Venezuela 1, e o Brasil? Zero!;
- Entre as 300 melhores Universidades do mundo, não tem nenhuma universidade brasileira;
- No Brasil há 33 milhões de analfabetos funcionais.
- Ano passado surgiram 300 mil novos analfabetos;
- No ranking da ONU de 2012, o Brasil, que já estava mal colocado, caiu mais 3 posições, e hoje é o número 88 no mundo. (A França é 5.);
- Mas o brasileiro está muito feliz de ser pentacampeão de futebol.




Nenhum comentário:

Postar um comentário