terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Freixo esqueceu que não é a Globo, mas sim os "funcionários" dele que o acusaram


:
Deputado estadual fluminense do PSOL critica ferocidade do Globo em associá-lo à morte do cinegrafista Santiago Andrade e questiona falta de "ímpeto editorial" da publicação de João Roberto Marinho em casos como o envolvimento do governador Sérgio Cabral com o empreiteiro Fernando Cavendish: "Como não havia provas e mais informações para me associar a esta tragédia, os ataques saíram dos espaços de notícia para os de Opinião. Não me acho acima do bem e do mal, como insinuou o jornal, numa tentativa de desqualificar minha indignação. Mas não vou titubear em defender minha trajetória ante acusações estapafúrdias", disse Marcelo Freixo, com Caetano Veloso na mesa ao seu lado; ato de desagravo reuniu grupo de 200 pessoas; senador Lindberg Farias (PT), deputado Chico Alencar (PSOL), ex-deputada Luciana Genro, antropólogo Luiz Eduardo Soares e socióloga Julita Lemgruber compareceram.

Olhem a turminha do Freixo:

Caetano Veloso (na mesa ao seu lado), que vestiu máscaras Black Block em favor de bandidos; 
Senador Lindberg Farias (PT), pré-candidato a governador no Rio;
Deputado Chico Alencar (PSOL), que doou 1 milhão dos cofres públicos para a militância LGBT;
Ex-deputada Luciana Genro, filha do "coveiro" Tarso genro, que enterrou o RS em dívidas;
Antropólogo Luiz Eduardo Soares;
Socióloga Julita Lemgruber.

Fonte: aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário