sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Dilma recorre ao PAPA para aumentar aceitação entre cristãos


Desespero?

 
  Como parte da estratégia para recuperação do índice de confiança, que cai rapidamente devido ao crescimento medíocre, inflação galopante, diversas mostras de fraqueza diante das imposições da FIFA e falta de posicionamento em relação às afrontas aos direitos humanos no Venezuela, a assessoria da presidente Dilma tratou de arranjar um encontro particular com o Papa.
 
  Dilma tem perdido aos poucos a confiança dos cristãos brasileiros e não é a primeira vez que tenta usar o Papa para melhorar sua imagem frente a esse grupo. Na sua recente visita ao Brasil, o Papa foi convidado para ir até a capital brasileira e ser recebido pela Presidente, o que configuraria uma visita de estado, com direito ao encontro privado e, quem sabe, um passeiozinho em público ao lado do líder religioso de centenas de milhões de cristãos. Na ocasião o Papa Francisco não aceitou o convite, preferindo participar somente de compromissos religiosos.
 
  Todos sabem que Dilma Roussef é uma comunista convicta, foi inclusive presa por isso nos anos 70. Ateus não necessáriamente são comunistas, mas comunistas convictos são sempre ateus. Ta bom, ja sei, vai aparecer aí embaixo, nos comentários, um que diz que é comunista e acredita em Deus. Pode até ser, mas esse deve ser apenas mais um idiota útil, pois a própria doutrina marxista impede a fé na existencia de um ente superior , sobrenatural, que tenha poder de definir o andamento das coisas. Segundo os comunistas, a “religião é o ópio do povo e precisa ser suprimida”
 
   Certa vez, perguntada se era devota de Nossa Senhora, a presidente Dilma respondeu que sim. O entrevistador perguntou então de qual Nossa Senhora, e Dilma respondeu: Ah, de Nossa Senhora de forma geral.
 
      Por essas e outras é difícil de acreditar que a visita de Dilma ao Vaticano seja por motivos religiosos, o que ela precisa realmente é de alguma espécie de “Benção eleitoral”.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário