quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Dilma faz declarações INCRiVELMENTE demagógicas sobre a crise na Venezuela


Em Bruxelas, além de dizer que ela e Lula não tem nenhum tipo de conflito - o que indica exatamente o contrário - instigada por repórteres, a presidente brasileira resolveu também falar algumas coisas sobre a crise atravessada pela Venezuela.
Pra começar, logo de cara uma mentira deslavada. Ela disse. “Não cabe ao Brasil discutir a História da Venezuela nem o que ela deve fazer, pois iria contra o que defendemos em termos de politica externa. Não nos manifestamos sobre a situação interna dos países”.
Pode-se até defender da "boca pra fora" essa não intromissão, mas de fato não é isso que acontece quando um líder do bloco esquerdista é ameaçado. Só quem tem uma memória curtíssima não se lembrará da intromissão absurda do Brasil nas questões de Honduras e Paraguai. Aliás, no segundo caso, o governo brasileiro se intrometeu tanto que conseguiu, numa trama irresponsável, junto com o governo da Venezuela, suspender o Paraguai do Mercosul e enfiar a República Bolivariana no bloco.
A presidente disse ainda: “Para o Brasil, é muito importante que se olhe sempre a Venezuela do ponto de vista dos efetivos ganhos que eles tiveram nesse processo em termos de educação e saúde para o seu povo”. Como assim? Isso parece conversa pra boi dormir. Não se olha ninguém somente por suas virtudes, então os caras de lá acabam com o Senado, arrasam com a economia e armam milícias pra calar a boca dos insatisfeitos, e o Brasil fecha os olhos pra tudo de ruim que acontece, enxergando apenas as escolas e clínicas que Maduro abriu?
Infelizmente é assim mesmo, sem querer ela revelou algo do caráter da esquerda sul americana. Basta estar alinhado com o bloco de Castro, Lula e Dilma para que aos seus olhos todos os seus erros e defeitos desapareçam como por encanto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário