quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Brasil teve terceiro maior crescimento do mundo… ignorando-se dez países!


Rodrigo Constantino

Escrevi um comentário sobre o resultado medíocre de nossa economia em 2013, e logo começaram a surgir respostas iguais de alguns leitores, todos repetindo a mesma mentira: como pode ter sido ruim se foi o terceiro maior crescimento do mundo em 2013?
Espantado com a falácia, fui procurar a fonte, e a encontrei, em um blog do Estadão. A manchete está lá: Brasil tem o 3º maior crescimento econômico do mundo em 2013. Chamada bastante, como direi?, tendenciosa. E cerca de 10 mil pessoas (petistas?) já tinham curtido e recomendado o absurdo. Eis o quadro:
Fonte: IBGE, Estadão
Fonte: IBGE, Estadão
Como petista aceita a valor de face mentiras que ajudam o governo, não é mesmo? Quando fui ver os países da lista, qual não foi minha surpresa ao notar a ausência de simplesmente todos aqueles que cresceram mais que o Brasil?! Comparar com países europeus em meio a uma grave crise é barbada, não? Por que os demais emergentes não estão na lista? E os países da Aliança do Pacífico? Que critério estranho de escolha foi esse?
O autor responde: são dados de 13 economias que já apresentaram seus resultados, selecionadas pelo IBGE. Ou seja, somente aqueles países que já divulgaram os dados fechados para 2013 estão na lista. E os petistas saem por aí repetindo que fomos a terceira economia que mais cresceu? Sério?
Como sou chato (pela ótica petista), resolvi fazer um novo quadro, dessa vez com 10 países simplesmente ignorados no quadro anterior, pois ainda não entregaram os dados oficiais do ano todo. Usei, nesses casos, o crescimento de setembro de 2013 contra setembro de 2012, o que dá uma ideia bem fiel do crescimento do ano. Vejam:
Fonte: Bloomberg
Fonte: Bloomberg
O leitor notou alguma diferença entre ambos? Pergunto: o que levou tanta gente a celebrar o resultado encontrado no blog do Estadão a ponto de vir no meu blog me acusar de medíocre, em vez de reconhecer o desempenho medíocre de nossa economia? Pois é…

Nenhum comentário:

Postar um comentário