sábado, 22 de fevereiro de 2014

AS DENÚNCIAS CONTIDAS NO LIVRO "ASSASSINATO DE REPUTAÇÕES: UM CRIME DE ESTADO".

"Lula era informante do DOPS..."




As denúncias contidas no livro "Assassinato de reputações: um crime de Estado", de autoria do delegado da polícia paulista Romeu Tuma Junior, que chega às livrarias a partir desta segunda-feira, explicam por si só, as razões do silêncio da grande imprensa brasileira sobre o assunto. Exceção da revista Veja.

Os jornalistas e colunistas da Folha de S. Paulo, Estadão e Rede Globo, para citar os veículos de maior impacto e abrangência, simplesmente se fecharam em copas. É possível que a partir de suas edições deste domingo trarão algo a respeito, já que foram furados de forma fenomenal por uma revista semanal. É que com o advento do lulismo o dia no Brasil passou a durar uma semana, isto é, vai de sábado a sábado, dia em que a revista chega às bancas.

E este fato corrobora tudo, sem faltar nada, do que venho afirmando aqui no blog em textos que aponto que o controle da mídia, postulado pelo PT, refere-se apenas e somente à revista Veja. O resto já está controlado pelos “jornalistas” esbirros de Lula, ou "Barba", que cumprem missão do “partido”, ou seja, o PT e do Foro de São Paulo organizações que integram o movimento comunista internacional.

Esses trastes comunistas, muitas vezes acumpliciados com os donos dos veículos sequiosos pelos carminguás que são ofefrecidos pelo governo petista, são criminosos, porquanto escamoteiam informações do público leitor, deformam os fatos, mentem sistematicamente e transformaram os veículos da grande imprensa brasileira - exceção de Veja -, em veículos de propaganda do governo de Lula e seus sequazes.


Nenhum comentário:

Postar um comentário