terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

A barbárie na Venezuela. E o PT patrocina a matança por parte de milícias cubanas



Milícias cubanas (60 mil cubanos na Venezuela, que começaram com o envio de médicos cubanos para lá) estão matando a população desarmada a sangue frio. 
Soldados fuzilam um estudante desarmado, sem condições de reação. Notem que ele não porta armas, paus, pedras, nada que possa ferir alguém.
Apenas participa de uma passeata que reivindica paz social, fim da censura, empregos, democracia e, pasmem, comida...
Foi morto sumariamente, para exemplar os demais...Uma barbárie.
Um país que é um dos maiores produtores de petróleo do planeta, que poderia ser um dos mais ricos do mundo, está à beira do caos econômico e já chegou ao caos social.
Seria cômico não fosse trágico: Falta até papel higiênico na Venezuela.
O que Nicolás Maduro quer é manter-se no poder como um ditador incontestável. Quer ser obedecido, adorado, e agir como um imperador.
É a síndrome de Lula, que Chávez até foi acometido por um tempo, mas o câncer salvou, pelo menos por algum tempo, a já combalida Venezuela.
Agora Maduro, seu herdeiro, segura o bastão e, para exercer sua força de "imperador" compra as forças de repressão cubanas com petróleo e, assim, mata seu povo, até agora, impunemente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário